Archives

All posts by Karina Fuller

Basset Hound – Tudo Sobre

Os espécimes Basset Hound foram usados com o intento de procurar animais pequenos, nos dias de hoje eles ainda são usados para essa pretensão em inúmeras regiões. Independentemente de serem empregados pra propósitos de perseguições, os Bassets são estupendos parceiros e, ainda, amam os pequeninos.

Informações acerca da Espécie

O Basset tem uma grande envergadura intelectiva e uma aparência notável. O Basset Hound é um excelente companheiro da família, assim como um excelente cachorro caçador. Devido à sua enorme aparência, ele é maravilhoso para estrelar ações de marketing. A nomenclatura Basset vem da expressão da França “basse”, que quer dizer baixo. E o Basset Hound é um cão bastante pequeno. Seus ossos são bem pesados e o corpo musculoso, normalmente tem o peso entre 25 a 35 Kg. São considerados cachorros compridos com pequenas patas, contudo não têm mais que 38 cm. Seu porte físico de patas pequenas é o resultado de uma forma de nanismo denominado “Acondroplasia”. Apesar de seu porte físico, este cachorro presume ser um cachorro de colo e vai fazer o que pode pra estar no seu. Por serem cães de caça, eles foram adestrados para acossar suas vítimas através do cheiro, por conta disso são excelentes rastreadores. Seu olfato incrível está em segundo lugar entre todas as espécies de cachorros, ficando atrás exclusivamente do cão Bloodhound. Ao se tomar conta do Basset não é exigido muitos sacrifícios, uma vez que seus pelos são muito tranquilos de tratar, além do que, têm a pelagem pequena, bem lisa e de uma densidade rígida. Geralmente, eles têm uma pelagem com três cores (branco, pardo e preto), contudo há inúmeros que são na coloração vermelha e branca (determinadas manchas avermelhadas em uma pelagem branca), avermelhado mais forte e branco (patas e rabo brancos e um vermelho sólido). Você pode perceber um Basset Hound acinzentado entretanto acredita-se que essa coloração em cachorros da espécie Basset Hound pode estar associada a problemas de genes. O Basset Hound possui uma cabeça redonda com um focinho curto e bastante pele amarrotada na cara que deita por cima da sobrancelha, em especial toda vez que o cão encontra-se cheirando. Diversos Bassets possuem um semblante entristecido, entretanto isso é motivado em razão dessa pele solta na sua cara, entretanto, concomitantemente, isto somente aumenta o charme desses Bassets. Os Bassets foram constituidos para fins de perseguições, todas suas propriedades têm um porquê. Suas orelhas longas e abaixadas arrastam-se pelo solo e puxam cheiros, à medida que a pele frouxa ao redor de suas cabeças forma rugas que capturam muito mais o odor do que encontra-se sendo perseguido. As patas pequenas desse Basset Hound fazem com que ele se mova mais lentamente do que cães de pernas mais longas, o que torna mais simples para os caçadores seguirem o Basset Hound a pé. Seu rabo é longo e possui uma ponta branca no final, favorecendo a visualização do animal pelos caçadores sempre que estão caçando sobre a grama alta. Sendo domesticado, o Basset torna-se bastante dócil e extremamente preguiçoso. Ele é leal ao seu proprietário, é companheiro e bem-disposto. Eles se adaptam com diversos outros tipos de animais e inclusive de seres humanos, porque, no decorrer de sua formação, eles foram criados como bandos. Basset Hounds odeiam ficar solitários por muito tempo e são capazes de ter um hábito detestável e passar a ganir se forem menosprezados por muito tempo. Seu latido típico é alto e pode ser escutado a longo alcance. O cão da raça Basset Hound não permanece bastante ativo dentro de casa, por causa disso pode ter ganho de peso e tornar-se obeso rapidamente. Pelo acúmulo de peso corporal, caso não seja equilibrado, pode causar problema de coluna e inclusive nas patas. Desta forma, o exercício regular é um dever para estes cachorros. Eles têm uma grande força e amam efetuar longos passeios. Ao andar com o Basset Hound, esteja ciente de que ele adora cheirar. Se ele fareja um odor vai desejar acompanhar esse odor e vai poder se afastar caso não se encontre em uma coleira. Como são muito determinados em farejar, eles vão acompanhar o cheiro ao longo da rua e vão poder passar inclusive em frente a algum veículo para irem seguir o odor, podendo se ferir caso não fiquem presos pela guia ou em um jardim cercado. Ao domesticar um Basset, pratique sua tranquilidade. A menos que você seja capaz de convencer o cão dessa raça de que o treinamento é algo que ele pretende fazer, o Basset Hound pode ser desobediente e complicado de domesticar. Vários Basset Hounds irão acatar aos comandos, entretanto outros somente aceitarão se você tiver uma gratificação saborosa para presentear a ele. É bem possível educar um Basset Hound de maneira tranquila, contanto que você seja tolerante e bastante aplicado. Entretanto não adestre-os a força, o esmero e a amabilidade poderão ser seus companheiros nesta tarefa. O Basset Hound é um cão emotivamente frágil e vai se desconcentrar do treino se for tratado grosseiramente. O latido de um Basset é característico. Eles mais gemem que ladrem. Ao solicitar comida ou alguma carinho, o seu latido se assemelha a uma lamentação. Pela perseverança eles podem conquistar o que quiser, até mesmo alimentos e paparicos. Basset Hounds adestrados são cachorros com boa natureza, irreverentes e, habitualmente, alegres. Eles são muito elegantes com crianças e outros animais domésticos. Suas maiores imperfeições são a inclinação de salivar e chorar no momento em que estão sós. Se você pode aturar as características peculiares do Basset Hound, ele pode virar um magnífico parceiro para você e seus familiares, que vai ficar radiante em divertir-se por toda a casa, no quintal, como se estivesse caçando.

Destaques da espécie

Não é recomendável ensinar um Basset em sua residência, em razão, especialmente, de sua desobediência. Ao adestrá-lo utilize caixas. Se conseguirem sentir um odor excitante, Basset Hounds são capazes de procurar segui-lo, não interessa quanto perigo isso signifique. Devido a isso, mantenha seu Basset Hound em uma guia à medida que estiver caminhando na rua. Com muita brutalidade você não será capaz de educá-lo. Eles são muito irritáveis e independentes. Uma das substanciais razões as quais Basset Hounds são dados para serem adotados é por salivarem demais. Eles geralmente fazem muita sujeira sempre que vão saciar sua sede, em virtude da sua pele do rosto. Caso você não goste de cachorros que fazem bastante sujeira e babam além da medida, já sabe: o Basset não é o aconselhado pra você. Basset Hounds em muitas ocasiões têm gases. Entretanto se esse problema se revelar de forma exagerada, verifique com um veterinário. Uma variação na alimentação é capaz de auxiliar. A obesidade é um problema real para Basset Hounds. Eles amam se alimentar e irão se alimentar excessivamente se tiverem chance. Se ficarem obesos, eles podem começar a manifestar problemas na coluna e nas articulações. Ao se dar alimentos a um Basset não cumpra a orientação dos sacos de rações, porém sim, o tamanho e o peso de seu pet. Preferivelmente veja um especialista. Como os Basset Hounds são predispostos a engordar, é melhor dar alimentos a eles duas ou três vezes por dia, em doses menores, do que de uma vez apenas. E não permita que seu Basset Hound se exercite com muita força depois de alimentar-se. Não se esqueça de analisar o cachorro da espécie Basset Hound por volta de uma hora após a alimentação para se assegurar de que ele se encontra bem. As orelhas alongadas do Basset Hound precisam ser limpas toda semana com o objetivo de precaver contaminações no ouvido. É muito importante lavar as extremidades das orelhas do Basset Hound com mais frequência pois, por serem compridas, as orelhas são capazes de arrastar pelo chão, entre poças d’água, ficando muito imundas. Mesmo que o seu Basset Hound seja vigoroso e incrivelmente ágil, mesmo que tenha patas muito curtas, é melhor não incentivá-lo a pular, por exemplo, de um veículo. Apanhe o cachorro e apoie suas costas a fim de assegurar que ele não se machuque ao descer de móveis e outros lugares grandes. Filhotinhos de Basset Hound podem ter determinados problemas à medida que amadurecem. Procure não deixar um filhote dessa espécie abusar à medida que brinca e não encoraje o pequeno Basset Hound a saltar de cima de móveis. O Basset não sabe nadar muito bem, justamente pelo peso que possui em sua constituição física, mais da metade está na região da frente seu corpinho. Se possuir determinada piscina na sua residência, o cuidado precisa ser redobrado, porque, se o seu Basset saltar em uma piscina, ele pode se afogar tranquilamente. Pra adquirir um cão sadio, nunca escolha um filhote de um criador inconsequente ou em um comércio de cães sem procedência. Procure por um criador confiável que verifica seus cães reprodutores com o objetivo de se atestar que os cachorros estão livres de doenças genéticas que possam ser transmitidas aos filhotes.

História do Basset Hound

Os Hounds foram originados em uma diversificação da raiz de St. Hubert, que deu-se origem a um cachorrinho nanico de pernas muito curtas. Talvez os cachorros deste tipo tivessem sido preservados tal como curiosidades e, mais tarde, criados a fim de capturar quando sua aptidão de seguir coelhos e lebres ocultos por baixo de plantas em florestas espessas foi pensada. Encontrou-se no livro de figurinhas sobre animais de caças, “La Venerie”, do ano de 1585 que possuímos o primeiro arquivo do Basset Hound. Os Bassets Hounds são bastante parecidos com os novos Basset Artésien Normand, bastante requisitados nos dias de hoje na França. Muito utilizados pelas civilizações mais humildes da França para perseguir, em especial logo após a Revolução Francesa, na verdade o Basset foi muito popular inicialmente entre a classe burguesa da França. Em meados dos anos 1800, o Basset foi importado para a Grã-Bretanha. Lord Galway trouxe um casal de cachorros da raça Basset Hound à Inglaterra em 1866 e eles procriaram uma ninhada de cinco crias. Consequentemente, no ano de 1874, Sir Everett Millais importou um Basset Hound de origem francesa. Em parceria com Lord Onslow e George Krehl, Millais passou a desenvolver a espécie na Inglaterra, tendo um próprio canil pra isto. Pelo seus esforços para adquirir publicidade pra o Basset Hound na Inglaterra, Millais é tido como o “pai da raça” na Grã-Bretanha. A primeira apresentação de um Basset foi no ano de 1875 em um show para cães da Inglaterra. Quando a princesa de Gales, Alexandra, apadrinhou determinados cães Bassets e manteve-os em um canil da Realeza, eles ficaram muito mais famosos. O clube inglês Basset Hound foi fundado no ano de 1884 na Inglaterra. O Basset chegou nas Américas no período colonial, mas não se disseminou convenientemente nos Estados Unidos até o começo do século XIX. O American Kennel Club (AKC) começou a assinalar Basset Hounds em 1885, sendo o primeiro, um cachorro intitulado Bouncer, mas foi no ano de 1916 que o AKC aceitou formalmente a espécie. Todavia, no continente americano, no ano de 1928, foi que o Basset passou uma ampla virada. Teve uma história contada no periódico Time, onde essa foi possivelmente contada pelo ponto-de-vista de um cachorrinho Basset Hound. Esta revista também pôs a foto de um Basset Hound na capa. Após a esta publicação, o charme do Basset foi descoberto e ele se tornou mais popular dia após dia. O Basset Houd se introduziu na cultura pop em grande classe nos anos de 1960 por sua aparência. O Basset Hound é, nos dias de hoje, rotulado como o 28º em um total de cento e cinquenta e cinco espécies e diversidades catalogadas pelo AKC, uma prova de sua fama persistente. Os donos de cachorros da espécie Basset Hound enaltecem sua paixão pela raça de formas que são tão singulares quanto a fisionomia de seus cachorros. Eventos exclusivos para donos de cães da espécie são tradição em várias regiões, talvez chamando milhões de Basset Hounds e suas famílias.História do Basset Hound

Os Hounds foram originados em uma modificação da origem de St. Hubert, a qual criou um cachorrinho nanico de pernas muito pequenas. Apesar de sua constituição remeter-se ao intento de caça, justamente pelo seu físico e suas pernas minúsculas, o Basset é capaz de ter sido usado primeiro como simples diversão. Foi no caderno ilustrado a respeito de cachorros de caçadas, “La Venerie”, do ano de 1585 que tivemos o primeiro registro do Basset Hound. Os Bassets Hounds são muito semelhantes com os atuais Basset Artésien Normand, bastante solicitados nos dias de hoje na França. Os Basset Hounds foram inicialmente célebres com a aristocracia francesa, mas logo após a Revolução Francesa, eles tornaram-se os cães de caça dos pobres que precisavam de um cachorro que fossem capazes de seguir andando, sem ter acesso aos cavalos. Em meados do século XIX, o Basset foi importado para a Grã-Bretanha. O primeiro casal de Bassets Hounds originou 5 crias na Inglaterra no ano de 1866. Foi Sir Everett Millais quem trouxe um Basset Hound da França, no ano de 1874. Millais impulsionou a espécie na Inglaterra e começou um projeto de procriação no seu próprio canil, assim como em contribuição com programas de criação especificados por Lord Onslow e George Krehl. Por seus esforços para obter mídia para o Basset Hound na Inglaterra, Millais é considerado o “pai da raça” na Inglaterra. A primeira exibição de um Basset foi em 1875 em um show pra cães do Reino Unido. Quando a princesa de Gales, Alexandra, acolheu determinados cães Bassets e conservou-os em um canil real, eles ficaram bem mais célebres. Em 1882, o Kennel Club na Inglaterra admitiu a espécie e, em 1884, formou-se o clube da Inglaterra Basset Hound. Ainda que o Basset Hound tenha ido para a América, provavelmente, nos tempos das colônias, a espécie não se transformou própria nos Estados Unidos até o princípio do século XX. O American Kennel Club (AKC) começou a registrar Basset Hounds no ano de 1885, sendo o primeiro, um cão denominado Bouncer, entretanto foi em 1916 que o AKC aceitou de maneira formal a espécie. O ano de 1928 foi um marco para o Basset Hound na América. Precisamente em 1928, o periódico Time apresentou um Basset Hound em sua primeira página e divulgou uma notícia acerca do quinquagésimo segundo Westminster Kennel Club Dog Show, no Madison Square Garden, escrita como se fosse observada pelo ponto-de-vista de um cãozinho da raça Basset Hound. O encanto do Basset Hound foi conhecido, e a partir deste momento, o Basset Hound passou a expandir sua fama. O Basset Houd se introduziu na cultura pop em grande classe nos anos 60 por sua fisionomia. O Basset Hound é, nos dias de hoje, categorizado como o vigésimo oitavo em um total de 155 espécies e variedades apontadas pelo AKC, uma prova de sua reputação persistente. O método como seus donos comemoram sua paixão pela espécie chega a ser complicado de se explicar. Milhões de familiares e de Bassets vão a eventos únicos que acontecem em várias regiões do planeta.

Tamanho do Basset Hound

Se sua casa possuir muitos graus de escada não é sugerido que se apanhe um Basset, visto ele é muito gordo e você tem que cogitar se irá poder carregá-lo toda vez que tiver que fazê-lo. Você será capacitado para levar seu Basset Hound para dentro e para fora sem esforço caso ele esteja doente ou velho e demandar ser transportado?

Personalidade do Basset Hound

O Basset é bastante relaxado, ainda graças a sua fisionomia suave. O que literalmente retira a sua atenção são os odores que ele observa. Apesar de transparecer muita tranquilidade, ele está a toda a hora concentrado. Ele é muito desobediente, particularmente se não for acertadamente ensinado, ou seja, quando se usa demasiada rudeza ou grosseria. Dê a ele recompensas e carinho e observe o resultado surgir. Faça com que seu Basset tenha outras emoções desde filhotinho: lidar com os demais cachorros, indivíduos e aromas, consequentemente ele tem a possibilidade de se socializar bem mais facilmente. Socializando seu filhotinho desde pequeno irá levá-lo a ser mais equilibrado emotivamente.

Saúde do Basset Hound

Eles são capazes de ter algumas enfermidades, entretanto, geralmente, são bastante saudáveis. Alguns Basset Hounds apresentarão as enfermidades normais à raça, mas é extremamente importante ter conhecimento delas se você quiser ser proprietário desse cachorro. Com o intuito de se adquirir um filhotinho, requeira ao criador que lhe oferte as autorizações de saúde dos pais dos filhotes que irão ser obtidos. Essas autorizações farão com que você permaneça mais calmo no que se refere à saúde do seu cachorrinho. Dilatação gástrica-volvulus (GDV): inclusive chamado de inchaço ou torção gástrica, essa é uma situação que põe em risco a vida e que é capaz de atingir cachorros como Basset Hound, especialmente caso eles sejam nutridos com muita quantidade de comida diariamente, se comem depressa. Há quem acredite que o tipo de alimento que é concedido ao cachorro inclusive pode ser um agente que origina o inchaço. A dilatação é mais comum entre cachorros mais idosos, todavia pode ocorrer em qualquer idade. A torção acontece após um aglomeramento de ar ou gases no estômago. O cão é incapaz de arrotar ou golfar para se libertar do acúmulo de ar em seu estômago e o regresso padrão do sangue ao coração é impedido. A pressão sanguínea diminui e o cachorro entra em choque. O cão vai falecer caso não seja ajudado por um veterinário rapidamente. Vomita todo o tempo, baba excessivamente ou possui inchaço na região do ventre, leve seu cão ao médico-veterinário o mais rápido que puder. Ele também é capaz de estar irrequieto, deprimido, letárgico e débil, com uma pulsação cardíaca acelerada. Para evitar esse tipo de distúrbio, faça a castração do seu cachorro, porque há uma crença de que esse distúrbio pode ser hereditário. Doença de Von Willebrand: trata-se de uma enfermidade de genes que pode proporcionar sangramento de leve a relativamente grave e demorado. Se você suspeita que o seu Basset Hound tem a doença de Von Willebrand, exija ao seu veterinário que realize um exame sanguíneo e tome as precauções necessárias antes de algum mecanismo de cirurgia. Panosteíte (ainda denominado de Laminação errante ou Transiente): Normalmente observada em jovens Basset Hounds, esta doença é complexa de definir. Seu sinal primário é a claudicação súbita e os filhotes costumam superar este quadro até a idade de 2 anos, sem qualquer problema a extenso prazo. Pode ser grave ou leve a claudicação. Por causa da complicação dos veterinários em encontrar o verdadeiro distúrbio, vários profissionais da área dão diversos tipos de diagnósticos: displasia na anca, displasia no cotovelo, luxação da patela e, inclusive, distúrbios mais graves. Se diagnosticado erroneamente, o veterinário pode desejar fazer uma cirurgia no seu cachorro que não é necessária. Se observar sintomas, solicite uma segunda opinião a um especialista em ortopedia antes de assentir que a operação seja realizada. Glaucoma: É bem usual descobrir Bassets com Glaucoma, esta que é uma enfermidade bem usual na raça. Ela é caracterizada pelo aumento da pressão do olho, suscitando a cegueira. Se você notar seu Basset Hound pressionando ou esfregando os olhos, ou se, por acaso, o olho ou os olhos aparentarem estar avermelhados ou curvos, leve o seu cachorro instantaneamente ao veterinário pra uma análise médica. Em algumas horas, o olho do seu cão é capaz de ser lesado pelo Glaucoma, afetando perigosamente a retina ou o nervo ocular. Alergias: Os Bassets Hounds são propensos a alergias. As alergias a diferentes alimentos são diagnosticadas e curadas eliminando estes nutrientes da refeição do cachorro até que o real motivador do problema seja diagnosticado. As alergias de contato são acarretadas por uma reação a alguma coisa que encosta na pele do cão, como roupas de cama, pós para pulgas, xampús pra cães ou outros produtos químicos. Elas são curadas identificando e removendo a causaDetecta-se a razão e, depois, remove-se totalmente o que se encontrar fazendo mal a seu cachorro. Luxação patelar: esse é um problema frequente em cachorros pequeninos. No momento em que a patela não se encontra perfeitamente bem alinhada, consequentemente acontece a Luxação Patelar. Isto acarreta claudicação na perna ou uma marcha incomum, como um pulo. Em regra, pode ocorrer desde o princípio da raça, porém a luxação ou o desalinhamento não se ocorra exatamente até muito mais tarde. Enfermidade do disco intervertebral: Os sinais de um problema nas costas incluem incapacidade de se levantar nas patas de trás, atrofiamento e certas vezes perda do controle do intestino e da bexiga. Quando for agarrá-lo, apoie bem sua mão na coluna e na parte posterior de seu cãozinho. Se tiver um enorme problema, o tratamento pode fundamentar-se no emprego de remédios, confinamento e também uma cirurgia para retirar os discos que estão ocasionando a moléstia. Em determinados casos, é fundamental prender o cão a uma cadeira de rodas para cachorrinhos pra que ele seja capaz de se mover. Inflamações no ouvido: Caso o ouvido comece a manifestar cheiros detestáveis, vá ao veterinário depressa, pois isso pode ser um sintoma de infecção no ouvido. Obesidade: a obesidade é um problema sério para espécies como Basset Hound. Displasia do quadril: Essa deformidade no quadril pode se originar por diversos causadores: hereditários, dieta e o ambiente. Mesmo que diagnosticados, alguns podem viver perfeitamente com a enfermidade, outros precisam o mais rapidamente de uma cirurgia. Esta é uma circunstância genética em que o fêmur não adequa devidamente nas articulações do quadril. Certos cachorros mostram dor e claudicação em uma ou todas as pernas traseiras, mas você pode não reparar sinais de incômodo em um cachorro com displasia do quadril. Só com o raio-X somos capazes de apontar qualquer tipo de desequilíbrio em cães mais velhos. Os cachorros com displasia na anca não podem se proliferar. Se você está obtendo um cachorrinho, solicite ao criador que prove que os pais foram examinados em relação à displasia do quadril e estão sem o risco do problema. Como dito anteriormente, muitos aspectos podem acarretar este problema: fora o hereditário, agentes ambientais, assim como o desenvolvimento veloz, uma dieta altamente calórica ou contusões adquiridas devido a pulos ou quedas em chão escorregadio.

Cuidados com o Basset Hound

Estes cães não devem viver ao ar livre em situações exageradas de calor ou frio. Mesmo que sejam preguiçosos, eles admiram caminhar durante muito tempo, em especial se encontrarem aromas que chamem a sua atenção.

Alimentação do Basset Hound

Dose diária aconselhada: 1, 5 a 2, 5 xícaras de ração de ótima qualidade ao dia, dividida em 2 refeições. Vários aspectos interferem na escala de alimento que seu bicho ingere: o seu porte físico, o metabolismo, o nível de atividade e a idade. Nem todos os cachorros, assim como pessoas, carecem da mesma dose de comida. Um cachorro que vive reclinado toda hora frequentemente necessita de bem mais refeições do que um que se mexe todo dia. Fique atento nas refeições: não adianta obter ração mais em conta pra gastar menos, sendo que ela não terá os suplementos vitais pra o ótimo crescimento de seu cachorro, porque se ele comer uma ração rica em proteínas e cálcio, ele não irá sentir precisão de comer todo dia. O Basset Hound gosta de comer e são inclinados ao excesso de peso. Nunca deixe comida acessível todo o tempo pra ele, deste modo você deixará em formidável condição física e livre de qualquer distúrbio.

Coloração do pelo e limpeza

A impureza e a água são afastadas pela pelagem do Basset, por causa de sua pelagem pequena e lisa. Seu pelo é muito denso para resguardar o cachorro em todos os tipos de condição climática. A pele é frouxa e flexível, proporcionando ao Basset Hound sua clássica fisionomia “enrugada”. Um tom amarelo e esbranquiçado é aceitável, porém raramente é percebido. Por causa de distúrbios nos seus genes, ainda existem na cor acinzentada, entretanto, por causa disso, não é muito bom que isto aconteça. Altamente simples de tomar conta, apesar da baba excessiva e com o tratamento bastante custoso do ouvido e de todas as rugas. A água e a impureza são repelidas pela pelagem muito pequena. Muito raramente você irá desperdiçar tempo dando banho em seu Basset Hound, a não ser que ele tenha se embrenhado em uma sujeira. Os pelos desse cão caem durante todo o ano, contudo se você pentear seu cão toda semana, isso não irá ser um grande problema. As orelhas ficam muito sujas devido aos Bassets as arrastarem pelo solo. Como o oxigênio não entra perfeitamente por entre os ouvidos interiores, eles são suscetíveis de possuir distúrbios em seus ouvidos. Limpe o ouvido dos Bassets ao menos de semana em semana, para prevenir quaisquer problemas vindouros. Limpe o lado externo das orelhas para retirar qualquer sujeira, higienize as rugas do rosto com um pano umedecido e abaixe-as completamente, e verifique suas patas para ver se há ferimentos no meio dos dedos dos pés. Previna o hálito ruim e o problema das gengivas escovando os dentes de seu cão regularmente. Corte as unhas do Basset Hound uma ou duas vezes a cada mês. Se, ao andar, houver algum barulho, então chegou o momento de aparar as garras do seu cachorro. As garras cortadas mantêm os pés em boas situações e impedem os arranhados nas suas pernas cada vez que seu Basset Hound pula em você com felicidade para cumprimentá-lo. Comece a acostumar seu Basset Hound a ser penteado e examinado quando ele ainda é um filhotinho. Confira as patas e os ouvidos, bem como as patas para evitar enfermidades futuras. Faça deste período uma prática otimista, repleta de elogios e recompensas e você vai estar preparando o cachorro aos exames clínicos fáceis e pra outras intervenções no momento em que for adulto.

Crianças e outros animais domésticos

Basset Hounds adoram crianças e conseguem se dar bem com elas. Seja o que for, você precisará resguardar seu Basset Hound em ser montado por elas ou de qualquer outro tipo de maus-tratos. A todo o momento oriente as crianças a jamais se achegarem ou baterem nos cães que não conhecem e a toda hora fiscalize as interações entre cães e crianças pequenas com o intuito de prevenir qualquer dentada ou orelhas e caudas puxadas. Oriente sua criança a jamais chegar bem perto de todo tipo de cachorro à medida que ele estiver alimentando-se e a nunca pretender tirar a vasilha de comida do cão. Os Basset Hounds gozam da companhia de outros cachorros e, também, são capazes de lidar bem com os gatos, em especial se esses animais são mostrados a eles ainda filhotes.

As sociedades errantes empregaram o samoiedo há mais ou menos cinco mil anos, na região da Sibéria, apesar de existir outras interpretações a respeito da origem da raça Samoiedo. Conforme os registros, essa raça só podia ser vista em meio a estas tribos, acarretando, desta maneira, a sua nomenclatura. Essas civilizações empregavam estes cachorros para tracionar trenós, caçar e para o trabalho no campo.
Por volta dos anos 1870 a 1909, os primeiros cachorros desta espécie foram demandados para a Inglaterra, porém inclusive não fossem pedigrees. Dizem que a Monarca Alexandra gostou tanto da espécie que fez o possível para conseguir promover a raça em seu país. Fato é que ainda há a possibilidade de ser vistos descendentes dos cachorros da rainha nos exemplares vigentes.
O Grão-Duque da Rússia, Nicolau, herdou de mimo um Samoiedo, e essa raça alcançou a América no ano de 1906. Em razão de sua belíssima aparência, sua personalidade agradável e sua resistência como um cachorro puxador de trenós, o Samoiedo vem crescendo a sua popularidade.

o samoiedo

Características Físicas do Samoiedo

Seu nariz tem um formato médio e uma tonalidade mais escura, suas orelhas são de um porte mediano, bem afastadas entre si, seu crânio tem um formato de cunha e os olhos bastante profundos; sua constituição de pelos é bastante densa, suas patas são redondas e ele conta com um porte físico bem vigoroso e atlético.
A cauda é incrivelmente bela, possuindo uma pelagem espessa e um formato enrolado sobre o dorso e tombando para qualquer dos lados. A expressão da face é um dos itens mais marcantes desse cachorro – ele parece estar constantemente dando risadas!
Seu pelo é extenso, delicado, liso e levemente volumoso. A cor mais comum é o branco puro, mas são capazes de ser encontrados nas variedades de branco palha, amarelo, esbranquecido e amarelado, branco e preto e branco e castanho.

Temperamento do Samoiedo

O Samoiedo é um cachorro muito carismático que não vai pensar duas vezes para agradar o proprietário, a família e incluindo os hóspedes! Ele possui o hábito de acompanhar o dono para todo o lado, e vai almejar inclusive deitar bem perto. As pessoas mais velhas amam esta raça, porque ela tem uma facilidade em agradá-los e deixá-los mais contentes e, especialmente, sendo uma companhia pelo resto de sua vida.
Devido a ser um cão gerado especialmente para o trabalho, ele precisa de várias atividades físicas para que seja capaz de gastar esta energia, caso isso não ocorra, ele pode chegar a ser um cachorro muito estressado. Para você que deseja comprá-lo, entenda que esta raça tem necessidade de um grande espaço, uma vez que eles não se dão bem ficando presos, mesmo em casas grandes ou pequenos apartamentos. Se irritados, eles são capazes de se tornar muito destrutivos, mais bagunceiros, mordedores de móveis e que irão cavar por todo lugar que conseguir.
Pela necessidade de deixar o seu dono mais feliz, eles poderão ser educados, mas não imagine que vai ser descomplicado: eles são muito rebeldes.
Esta raça possui tendência a ser autoritária e são capazes de não se relacionar com outros cães de estimação!

Vantagens em se ter um Samoiedo

Samoiedos são muito dóceis, sensíveis, carinhosos, inteligentes e estão a todo momento com “alegria” na sua face! O Samoiedo conta com um encanto admirável, encantando a todos a sua volta.
Este cachorro tende a ser bastante tranquilo dentro da moradia e vai desejar estar próximo do dono todo o tempo, um intenso sinal de seu gigantesco afeto e carinho.
Como essa espécie consegue se dar muito bem com visitas e convidados, você nunca vai ter que ficar se preocupando em deixar o Samoiedo preso! Seu proprietário vai ficar contente com a forma como o Samoiedo se relaciona com seus colegas e hóspedes.
Os Samoiedos são cachorros bem limpos e não irão dar muito trabalho no que se refere a banhos e tosas, mesmo sendo bastante peludos e de cor clara. Por não possuírem glândulas subcutâneas, essa espécie não tem um cheiro desagradável, que é próprio nas demais espécies caninas. Em outras palavras, a economia com a limpeza do pet será bem alta!

Pontos fracos do Samoiedo

As atividades físicas têm que ser todos os dias, pela sua formação, o Samoiedo não resiste manter-se bastante tempo ocioso, caso isto aconteça, a ansiedade e o nervosismo podem atacá-lo.
Estes cachorros são muito dóceis, portanto, se você necessita de um cachorro sentinela, jamais adquira o Samoiedo.
Eles são divertidos, todavia podem ser do tipo divertido “desobediente” e se tornam rebeldes, não sujeitando-se às ordens dadas pelo proprietário.
O Samoiedo é um cachorro bem dominador, não é sugerido ter outros animais de estimação junto do Samoiedo, principalmente gatos! Contudo, se tiver algum outro cão em sua moradia, domestique o Samoiedo desde novo para aceitar os amigos.
Este cachorro não se ajusta com muita facilidade a temperaturas muito altas, isto deve-se à sua linhagem nórdica, ou seja, a climas mais gelados.
Esta raça troca sua pelagem com muita frequência, por isso é bem habitual observar sua pelagem pela casa.
Determinados problemas de saúde são normais a raça – olhos com cor esquisita, orelhas caídas, ossatura desnivelada, jarretes de vaca protuberantes, sinuosidade na pelagem, características do sexo não determinadas, displasia coxofemoral, surdez, naniquismo e atrofia contínua da retina.

Como cuidar de um Samoiedo

O Samoiedo é um cachorro que possui muita energia e necessita de gastá-la de alguma forma, se você procura comprar um cão dessa raça, esteja preparado para passeios matinais e muita diversão! Se você quiser um cão mais educado, adestre-o o mais cedo possível.
E se você tem outros animais domésticos, o ensino do Samoiedo é imprescindível: sem ele você vai ter um cão bastante retraído, principalmente com outros animais.
Essa raça possui a prioridade de viver dentro de casa, logo é necessário que o dono eduque apropriadamente o cão com as regras de casa – todavia esteja pronto para uma tarefa trabalhosa, porque o Samoiedo é bastante teimoso! Outra questão essencial é pentear o pelo do cachorro de duas a três vezes semanais para evitar que a pelagem se disperse por toda casa.
Todavia, eles são muito apegados com o seu proprietário, carecendo de demasiado afeto, cafuné e atenção.

Filhotes de Samoiedo

o samoiedo

Estes cachorrinhos são bem carentes, constantemente desejando amamentar e repousar bastante, fora que eles são semelhantes a umas “bolinhas de pelo”! Porém não ache que esse período é demorado: em no máximo dez semanas eles já estão brincando e sendo verdadeiros “exploradores” por todos os cantos. Esta etapa é a ideal para que o seu dono ensine-o, a fim de que no momento em que se desenvolver não dê bastante trabalho. Nesta etapa ele se encontra mais animado, uma vez que é a época na qual ele se afiniza com a raça que pertence e vai para uma etapa de socialização com o ser humano. O treino precisa de ser mais enfático depois dos três meses, porque nessa fase o Samoiedo permanece mais “autoritário”, logo sendo mais difícil ensiná-lo. Decorridos 1 ano, o cachorro já toma uma postura mais adulta e amplia a eficácia de aprendizado, o tratador deve acentuar o condicionamento nessa fase a partir do momento que eles se tornam mais hostis.
O Samoiedo, quando filhotinho, é bem divertido, cheio de vigor e bastante bem disposto. Todos os exemplares dessa espécie têm um “sorriso” em seu rosto, com o lábio preto e olho castanho. Quanto às orelhas, não esquente a cabeça, elas só se elevarão depois dos 3 meses de vida. A cauda assenta sobre seu dorso logo após os dois meses.

Curiosidades sobre o Samoiedo

Ele é tido como o cachorro nórdico mais submisso já percebido, ele é bastante inquieto e ansioso, visto que ele está a todo momento cavando alguma coisa, no momento em que está neste estado emocional.
Nas primeiras importações da espécie para o território inglês, nem todos eram puros pedigrees nem de cor branca, muitos eram da cor de canela e ligeiramente mais baixo que a raça autêntica. Alguns destes cães se originavam de tribos errantes.
O primeiro clube especializado na raça originou-se no período de 1920, e existe até os dias atuais; e, oficialmente, as primeiras importações ocorreram no ano de 1893.
Nos períodos de tempestades de neve, os Samoiedos conseguem revestir o seu focinho com a própria cauda.
Eles têm uma curva nos seus lábios, que dá uma impressão de estarem sempre “sorrindo”.