Entenda mais sobre o Dálmata

O surgimento do magnifico Dálmata na História

Esta espécie não é vista da mesma forma que muitas outras. Não se tem conhecimento de sua proveniência, mas é fato que seu surgimento se deu há muitos anos.
Ainda que se acredite que seu nascimento não foi na Iugoslávia, a sua denominação “Dalmatia” pertence a uma região neste país. O Great Dane pintado ou então os Pointers são duas espécies de cães que são capazes de estar presentes na constituição dos Dálmatas. Não se tem, inclusive, o porquê desta espécie ter sido desenvolvida.
Foi como cachorro de carruagem na Grã-Bretanha que a espécie achou seu espaço. Eles defendiam os cavalos de sofrer todo tipo de ataque e, até mesmo, davam muita elegância para a função. O mais interessante acerca do Dálmata é que certas evidências mostram que a posição que o cão estaria, em torno das carruagens, seria algo genético que lesiona a postura do cachorro até hoje.
Com a chegada dos veículos, o Dálmata perdeu sua finalidade e sua popularidade despencou. Ele continuou como cachorro de carruagem em carros de bombeiros que eram puxados por cavalos. Com isso, a sua colaboração pode assegurar que ele sempre fosse notado como um cão de estimação e um animal de exposição bastante popular. A fama do Dálmata aumentou (bastante), no continente Americano, por causa dos desenhos animados onde tinha um papel muito importante.

Atributos da Raça Dálmata

Dispõe de um stop bem moderado, com uma cabeça achatada e bem larga entre as orelhas. O focinho, alongado e musculoso, nunca é pontudo. Sua dentição é como se fosse uma tesoura e sua mandíbula é bastante resistente. A trufa é preta na variedade com manchas cor de fígado. Os olhos, circulares, límpidos e brilhantes, possuem uma fisionomia inteligente. Sua coloração âmbar ou escura varia da coloração de seu pelo.
As orelhas, colocadas um tanto elevadas, bem largas e de densidade fina, pendem atrás da cabeça. Seu pescoço tem uma curvatura bela, não tem papadas e é muito alongado. Seu peito é aprofundado, entretanto muito alargado. O dorso é robusto. Seu rabo vai ficando fino aos poucos na ponta, além de ser espesso na raiz.
A pelagem dos Dálmatas é curta, rígida, sedosa e muito brilhosa. Não basta o animal contar com muitas pintas, é indispensável que elas sejam impecáveis para revelar a fineza do cachorro. As pintas deverão possuir um desenho arredondado, delineado, com uma coloração preta ou fígado. Sem contar a pigmentação marrom escuro, inclusive denominada de chocolate, por cima de um esbranquiçado sólido, pequeno nas pontas, inclusive em sua cabeça, patas e ainda cauda. Deverá possuir os chamados cachos de uva, que nada mais são do que aglomerados de manchas e inclusive os patchs, pintas com as quais os filhotes surgem, que são indesejáveis para os produtores.

O gênio da raça Dálmata

Esse é um cachorro normalmente muito alegre, sempre pronto para brincar e para caminhadas. Embora diversos proprietários o comprem por um impulso, não verificando suas características, seu temperamento, unicamente os almejam apenas pela sua reputação e elegância.

Se ele não tem uma rotina de exercícios apropriadas, ele pode apresentar problemas de temperamento e comportamento, por isso a precisão de conservar uma prática de exercícios apropriada. Todas as práticas físicas precisam de ser feitas diariamente, sem contar que esse treino precisa ser feito com bastante consistência e firmeza.

Ele é um cão que guarda inúmeras lembranças do modo como é tratado, por causa disso, quando são maltratados, eles podem se tornar tristes e deprimidos. São espertos e bastante desobedientes. Apesar de contarem com um temperamento muito amorável, eles irão poder revelar comportamentos bem desajeitados com as crianças por gostarem de brincar e fazerem isto de maneira energética. No geral eles são bastante dóceis em lidar com outros cachorros e animais, entretanto, em casos isolados, podem apresentar dificuldade em interagir com os cães machos.

Privilégios de ter um cão Dálmata

Por ser inteligente, ele é educado com muita simplicidade, além de ser bem amável, manso, glamoroso, fiel, divertido e bastante meigo. Não é agressivo, ladra pouco e, apesar de não ser desconfiado, mostra ser um bom protetor. Bastante eficaz em guiar indivíduos com problemas de visão. A pelagem dos filhotinhos dos Dálmatas é completamente branca, além de saírem diversos filhotes em somente uma cria.
São incríveis guardiões de você e toda sua família, além de, graças a sua maravilhosa mémoria, possuírem uma espontaneidade em aprender habilidades novas todos os dias. Nunca deixe o seu Dálmata sozinho em um veículo com o vidro totalmente aberto, pois, se ele considerar uma pessoa como ameaçadora, ele pode partir para cima dela.
Devemos ser bastante gratos e afetuosos a esta raça, pois eles fazem o máximo possível com o objetivo de nos proteger e nos oferecer o seu amor e carinho, com sua audácia e sabedoria.
Essa espécie poderá se tornar uma excelente compra se tratada de uma forma apropriada, com muito chamego, com uma alimentação correta e com os exercícios sendo feitos constantemente.

Problemas normais do Dálmata

O maior distúrbio que pode afetar o Dálmata é a surdez. Por ser um grande problema genético, toda uma família é atingida por este problema. Alguns estudiosos afirmam que o distúrbio está relacionado a um gene de falta de pigmentação, isto é, quanto maior a extensão da cor branca na pelagem, maior a possibilidade de perder a audição. Cerca de oito por cento deles já nascem totalmente surdos e em torno de 22% a 24% já saem com somente uma orelha captando adequadamente.
A raça também pode ser afetada por problemas de pele, alergias e outras alterações dermatológicas, síndrome de dilatação torção vólvulo gástrica, formação de cálculos na urina, displasia coxofemoral, epilepsia.

Como cuidar de um Dálmata

O Dálmata carece, acima de tudo, de muita atenção e exercícios. Você pode colocá-lo na coleira e fazer um passeio, entretanto esta prática deve ser diária. Tudo o que um Dálmata precisa é capaz de ser executado facilmente: prática de atividades físicas diárias e bastante fortes. Apesar destas particularidades, ele necessita de um bom abrigo, cama confortável e sobretudo, de companheirismo. É um cachorro sensível e o mais indicado é o deixar viver no lar e brincar no quintal.
Seu pelo exige cuidados mínimos, como por exemplo, a escovação frequente que ajuda a remover os pelos que estão quebrados. Essa espécie precisa de ser penteada com uma certa frequência, sendo que os Dálmatas deixam cair muitos pelos pelo lar.
Esta espécie de cachorro não tem um cheiro forte, muito menos intenso. De modo geral, eles são bastante limpos, diferentemente de outros cachorros. A fim de que a oleosidade do pelo do Dálmata não acabe sendo danificada, esse cachorro terá que tomar banho apenas no momento que for necessário.

Filhotes do pet Dálmata

Os filhotes de Dálmata nascem branco puro e as pintas aparecem à medida que vão desenvolvendo. Em casos bastante anormais, existem filhotinhos que nascem com pintas, as quais são sólidas de pelagem densa, preta ou fígado, sem a presença de pelos esbranquiçados. Há duas formas de manchas. As maiores e bastante especificadas, que são mais apreciadas do que manchas de tamanho comum.
Dálmatas costumam ser filhotinhos roedores e esporadicamente vão ficar sem comer uma plantinha ou chinelo, ou vão deixar de cavar algum buraco no seu jardim. Os filhotes possuem uma tendência a roer tudo que acham de curioso e alguns exemplares continuam assim depois de certa idade adulta.
Confira, quando adquirir algum Dálmata, se ele revela algum hábito diferente dos demais e se tem algum tipo de mancha, as chamadas “patchs”, que desvalorizam os Dálmatas.
Outro cuidado a ser tomado pelo futuro proprietário, no caso de exemplares cor de fígado, é saber a cor dos pais, dado que, caso haja consecutivos acasalamentos de exemplares nessa coloração, os descendentes podem apresentar complicações de pigmentação.

Curiosidades sobre o Dálmata

– Foram criados com a finalidade de seguir as carruagens, afastar os saqueadores e, ainda mais, acrescentando fineza no automóvel dos aristocratas;
– Apesar de especulações, a origem dos Dálmatas é habitualmente atribuída para a região da Dalmatia, na Croácia;
– O início da espécie pode ser datado na Idade Média, com os cachorros protegendo a fronteira da Croácia;
– Nos EUA, os Dálmatas se tornaram os mascotes oficiais dos bombeiros. Os Dálmatas, também, seguiam as carruagens dos bombeiros, quando estes ainda as possuíam. Era frequente os Dálmatas latirem para afastar as pessoas da frente das carruagens, no momento em que que o alarme começava a tocar. E inclusive estavam ao lado dos bombeiros ao regressar de suas atividades;
– Cães da espécie Dálmata já foram muito populares no circo;
– Quando eles estão com 10 dias de vida, pode-se perceber as pequenas pintas na pele, embaixo da pelagem. A partir deste período as manchinhas emergem;
– É a única raça com pintinhas;
– Não existe uma resposta certa, mas presume-se que as pintas foram resultado de uma alteração em sua genética;
– Cada cão tem suas próprias pintas. Elas jamais seguem um mesmo modelo.