O Cachorro Border Collie

O surgimento do Border Collie na História

A raça de cão chamada Border Collie foi gerada para o pastoreio, na região da Grã-Bretanha, e as primeiras citações à raça possuem registros de a partir do século XIX. Devido à raça de cão Border Collie foi aberto uma nova forma de trabalho pro pastoreio. Apresentando sua liderança para o rebanho, essa raça ladrava estabelecendo sua autoridade. Logo em seguida, eles iniciavam a fazer movimentos circulares ao redor do gado para guiá-los até o local almejado. A mudança que o Border Collie apresentou foi a habilidade de controlar o rebanho sem ladrar. O Hemp, antepassado imediato do pet Border Collie, foi a primeira espécie a conduzir um gado sem jamais latir.
Cão que deu origem à espécie, o Hemp auxiliou para que fosse estabelecido um critério para o Border Collie. Não havia um real interesse pela aparência da espécie. Para as atividades do pastoreio, o que era indispensável conhecer era a aptidão e o hábito da espécie.
Naquela época a raça não era ainda conhecida tal como nos dias atuais, sendo apelidada de Sheepdogs (cachorros pastores de ovelhas). Passaram a ganhar o título de cachorro Border Collie somente em 1915, período que vieram ao território americano e vieram a ser amados por sua beleza e seus admiradores passaram a apoiar o reconhecimento da espécie pelo American Kennel Club (AKC), o que ocorreu em 1995.

Características Físicas do Border Collie

A cabeça do pet Border Collie é razoavelmente grande, contudo nada que seja desigual em referência ao seu pescoço e o restante do corpo. Por ora o seu focinho apresenta um tamanho mais reduzido do que os demais cães do mesmo grupo. Seus olhos são marrons, com forma oval e com uma fisionomia muito notável, uma vez que aparenta que eles estão a todo o momento alertas.
Suas orelhas apresentam-se pendidas para a lateral, entretanto como são de tamanho menor, dá a sensação de que ela sempre está erguida. Esta raça é bem musculosa, bem resistente, tem um corpo bem distribuído e tem uma excelente constituição óssea. Isso possibilita que ele consiga correr muito e simultaneamente possuir força pra realizar certas funções de trabalho que são comuns para a espécie.
O olhar é uma das particularidades sem comparação do pet Border Collie e certamente o artifício mais significativo da espécie. É um olhar com a probabilidade de hipnotizar que o cachorro aponta às ovelhas, motivando-as a permanecer no lugar. Todavia, há os demais animais que também são tocados pelo olhar do Border, entretanto eles não se inibem e, na realidade, se assentem completamente enfurecidos com aquele jeito de olhar.

Pelagem do Border Collie

A espécie possui duas variedades em seu pelo: pelo semilongo, como se tivesse uma crina, culotes e uma cauda de raposa, ou um pelo muito curto. Mas, em ambos os modelos de pelagem, o pelo é muito denso. O Subpelo ainda é espesso e aveludado fornecendo boa defesa em oposição a intempéries. No focinho e orelhas o pelo é estreito e macio. Essa espécie não apresenta características bem especificadas em relação ao aspecto anatômico almejado, isto acontece devida a sua criação propícia ao labor.
O que vemos atualmente do pet Border Collie é o produto do progresso com cachorros de outras espécies, todavia com certas similaridades em relação à pelagem.
Em termos de colorações existem uma enorme diversidade e possíveis marcações para a raça, normalmente em preto, marrom, vermelho e até mesmo um tom azulado em cima de um fundo esbranquiçado, que não deve ser dominante.
Em relação à higiene, banhos podem ser dados mensalmente, mas as escovações devem ser regulares para preservar a pelagem constantemente na melhor forma. Para os cachorros com uma pelagem longa, você deve escová-los todos os dias.

O gênio do Border Collie

O Border Collie é um cachorro trabalhador, leal, repleto de vida e muito esperto. Estão a todo o momento dispostos para se divertir e também executar algum trabalho. Eles são muito mansos e submissos, porém bastante discretos relativo a estranhos. Eles ainda não apreciam trabalhar como cão sentinela ou defender suas dependências.
Fora de ser bem disciplinado, o pet Border Collie é um cão que se acha satisfeito ao acatar um pedido ou comando de seu proprietário e os seus vestígios iniciais de lealdade já podem ser vistos desde o desmame. Em função disso, o treinamento de cães dessa raça deve iniciar antes do começo das demais, permitindo que a brandura do cão ainda seja predominante durante a etapa de adestramento.
Você já possui outros pets e quer possuir um pet Border Collie? Pode ficar calmo, pois esta raça se adequa facilmente com qualquer pessoa ou os demais tipos de animais. Considerado proprietário da espécie mais inteligente do planeta, esse cachorro também geralmente é extremamente fiel, e o seu costume de ‘ficar encarando’ os demais animais pode fazer com que alguns deles se incomodem demasiadamente.

Benefícios de ter Border Collie

O Border Collie é um formidável cachorro de companhia. Ainda que possua um temperamento de independência, se criado desde novo com outros indivíduos adultos e pets, ele acaba por se tornar completamente dependente dos seres humanos. Ele inclusive possui uma facilidade na convivência com os demais cães, independente de preferir e de deixar um hábito mais separado dos outros animais da casa. Entretanto, se você possuir mais cachorros da mesma raça, aí sim, eles irão adorar ficar mais próximos uns dos outros.

Caso você solicite alguma coisa pra o seu cão Border Collie, fique tranquilo: missão determinada é missão feita! Eles ficarão totalmente alegres em obedecer você. Concentrado, o cachorro dessa espécie tem o hábito de se doar por completo ao que lhe é solicitado, sendo ainda, bastante receoso com relação a pessoas desconhecidas e muito protetor e ciumento com as pessoas com quem convive.
A sua intensidade física é um diferenciativo. Caso ele precise de exibir sua agilidade, não se espante! Ele tem uma excelente constituição corpórea, tendo grande velocidade e força. O cão inclusive possui a capacidade de serviço em grupo bem operante no seu temperamento diário. Quando exposto a determinados modelos de adestramentos, consegue funcionar com muitos cães no mesmo time. A raça acaba por ser uma das prediletas para entrar em provas onde a habilidade é o central quesito.

Problemas comuns do Border Collie

O Border Collie é um cão vigoroso e bastante saudável, quase livre de problemas genéticos, no entanto é usual em machos distúrbios de osteocondrite dissecante, e anormalidade na cartilagem. Durante a sua existência, o cão Border Collie é capaz de manifestar determinados problemas na área ocular e em seus quadris, em razão disso, ainda que não demonstre nada, conduza o seu cachorro a um veterinário para verificações de rotina.
Logo após os 3 anos de vida, ele pode manisfestar um problema de retina, conhecido como “Atrofia Progressiva da Retina”, o qual é uma anomalia devido à um ajuntamento de melanina. Hoje, apenas 1% dos cachorro Border Collie pelo mundo possuem esta doença, uma evolução, visto que já atingiu 12% da espécie.
Outro contratempo que pode afetar os cães Borders é a CEA (Anomalia do Olho do Collie), uma mudança de lugar da retina e que surge bem depressa. A CEA tem como resultado sangramentos e cegueira e atingem por volta de 2% dos espécimes. Bem mais excepcional, todavia não menos significativo, é a Displasia Coxo-Femural, esta que se identifica por uma anomalia do encaixamento da bacia e do fêmur.
Como os Borders Collie são muito resistentes para dor, eles podem não demonstrar qualquer tipo de problema, por conta disso você deve conduzir seu cão ao veterinário constantemente, além disso, eles podem viver até os catorze anos de idade.

Atividades e perfil psicológico da raça Border Collie

É indispensável que o Border Collie seja capaz de fazer ao menos uma hora de atividades físicas diárias, o que requer a associação e cuidado de seu proprietário, o qual precisa participar totalmente das recreações. Eles precisam de atenção com bastante assiduidade, de outra forma eles podem se aborrecer à toa e começar a apodrecer os seus pertences em casa. O cachorro da raça Border Collie que fica muito tempo amarrado, pode ficar muito inquieto e tornar-se destruidor.
Consequentemente, morar em uma residência ou apartamento de tamanho considerável e que possua possibilidade a espaços abertos já é meio caminho andado para preservar um pet Border Collie com saúde, uma vez que seu nível de energia é muito alto e ele carece de locais onde possa correr e brincar.
Alguns cães são tão voltados ao trabalho como o Border Collie. Ele é um cão totalmente afetuoso, que ama ficar em companhia da sua família.

Filhotes de Border Collie

Caso você esteja bastante determinado, você terá muito êxito em domesticar o seu cão Border Collie. Não importa o tempo, desde que você esteja determinado, você poderá educá-lo com muita serenidade e simplicidade.
O instinto, de pastoreio do Border Collie é ainda em tal intensidade que mesmo os pequenos filhotes já começam a assumir a postura característica da espécie no momento em que trabalha. Diversos pesquisadores acreditam que a pose característica do cão Border Collie faz com que as ovelhas se sintam acuadas e intimidadas.

Curiosidades sobre o Border Collie

– Mesmo não sendo ríspido e hostil, o pet Border Collie consegue se impor normalmente. Mesmo sem aterrorizar ou assustar, o Border Collie consegue administrar todo o gado sem nenhuma dificuldade. Essa particularidade inerente desses cães foi a primeira que efetivamente se sobressaiu sobre as demais raças no fim do século XVIII, período em que os cachorros utilizados para o trabalho de pastoreio tinha o hábito de ladrar bastante e morder as ovelhas ao longo dos trabalhos.
-O Border Collie é o cão mais inteligente do mundo, de acordo com o livro “A Inteligência dos Cães”, de Stanley Coren. Indicam que é um cachorro capaz de administrar o rebanho simplesmente com os olhos, tal como se estivesse encantando animais com o jeito de olhar.
-De acordo com alguns especialistas, o nome Collie origina-se de um vocábulo anglo-saxão, que significa “preto”, apesar de que não se pode confirmar essa ideia. Outros expressam que vem do termo Welsh Coelius, que significa fiéis, enquanto alguns garantem que o nome deriva do Colley que se refere a um padrão de ovelhas escocesas. O termo Divisa (Border) é mais usual, e representa a região na qual, especialmente, esses cachorros foram usados: quer dizer, nos limites de Gales e da Escócia com a Inglaterra.

Deixe uma resposta